Partilhar
As recomendações de 2020 no Clube de Leitura da Josefinas
As recomendações de 2020 no Clube de Leitura da Josefinas

Fotografia: @weneedyabooks (via Instagram)

 

Uma das coisas que temos em comum na equipa da Josefinas é a paixão por livros. Em 2020, começamos um novo projeto, do qual temos muito orgulho – o #JosefinasBookClub.

Neste artigo, poderá ver todas as nossas recomendações do ano que passou.

 

"Cartas À Minha Filha" de Maya Angelou

A nossa primeira sugestão de leitura foi o livro “Carta à Minha Filha”, da autora Maya Angelou. Este livro é uma carta à filha que nunca existiu e uma homenagem a todas as mulheres do mundo.

 

“Todos Devemos Ser Feministas” de Chimamanda Ngozi Adichie

Fotografia: Chimamanda Ngozi Adichie

“Todos Devemos Ser Feministas” mostra-nos, de uma forma bastante fluída, o quão intrínseco ainda está o machismo na nossa sociedade e o quão desvalorizado é o discurso feminista. Esta é uma obra incontornável, um discurso para nos fazer refletir com uma mensagem que deve e merece ser difundida.

 

“Becoming” de Michelle Obama

Fotografia: @michelleobama (via Instagram)

Michelle Obama é um símbolo de igualdade, de liberdade, de força, de esperança e de feminismo. No seu livro “Becoming”, Michelle Obama conta-nos a sua história e inspira-nos a lutar por aquilo em que acreditamos.

 

“Histórias de Adormecer Para Raparigas Rebeldes” de Elena Favilli

Fotografia: Roxie Watt

Um livro que reúne 100 histórias inspiradoras de mulheres que mudaram o mundo, para encorajar e desafiar todas as meninas rebeldes a seguir os seus sonhos.

 

“Milk and Honey” de Rupi Kaur

Fotografia: @amazing.may (via Instagram)

Milk and Honey é um livro sobre ser mulher, sobre sexualidade, sobre amor e cicatrizes, sobre abuso e trauma, sobre a perda. Um livro com uma mensagem pesada, mas com uma escrita tão delicada que nos faz sentir seguras e poderosas.

 

“A Educação de Eleaonor” de Gail Honeyman

Fotografia: @booksohmy__ (via Instagram)

A "Educação de Eleanor" é um livro que nos recorda da importância da saúde mental de forma perspicaz, cativante e dramática. Apesar de abordar temas tão sensíveis, “A Educação de Eleanor” consegue ser um livro divertido e com uma mensagem bem positiva: nunca é tarde, para ninguém.

 

“Projeto Felicidade” de Gretchen Rubin

Fotografia: Lauren Rodych Eberle

Escrito na primeira pessoa, “Projeto Felicidade” é um livro que conta a evolução da autora Gretchen Rubin quando decidiu mudar os seus hábitos para viver uma vida mais feliz.

 

“Comer, Orar, Amar” de Elizabeth Gilbert

Fotografia: @thespringwind (via Instagram)

Durante um ano, Elizabeth percorre três países: Itália, Índia e Indonésia, em busca de paz, equilíbrio, amor, prazer e espiritualidade. É neste romance tão envolvente que Elizabeth nos dá a conhecer os seus pensamentos mais íntimos, expressando-se abertamente sobre questões tão pertinentes quanto a saúde mental, a solidão ou a depressão.

 

“O Rouxinol” de Kristin Hannah

Fotografia: @tiffsbooked (via Instagram)

“O Rouxinol” é um livro intenso sobre o papel da mulher durante a II Guerra Mundial, da ocupação Nazi e as regras impostas por Hitler. Um livro que nos faz refletir sobre um bem muito precioso – a Liberdade – e como muitas vezes tomamos como garantido.

 

“Querida Ijeawele” de Chimamanda Ngozi Adichie

Fotografia: @22miaaaaaa (via Instagram)

Em “Querida Ijeawele”, um verdadeiro manifesto feminista, Chimamanda escreve de forma a desafiar os papéis de género e as expetativas criadas para meninos e meninas. Um livro que nos mostra que ainda há um longo caminho a percorrer até vivermos numa sociedade justa e igualitária.

 

“Até ao fim do mundo” de Maria Semple

Fotografia: @sfbookgirl (via Instagram)

“Até ao Fim do Mundo” mostra-nos, de forma divertida e cativante, a complexidade da vida e das relações humanas. Um livro que, mesmo sem nos apercebermos, nos dá uma lição com cada leitura.

 

“A Bailarina de Auschwitz” de Edith Eger

Fotografia: @sissireads (via Instagram)

Edith Eger chegou, com 16 anos, a Auschwitz e foi uma das poucas pessoas que conseguiu escapar com vida a um dos mais negros acontecimentos de toda a história da Humanidade. A Bailarina de Auschwitz” tinha tudo para ser um livro triste. Felizmente, não é esse o caso. É um testemunho de perseverança, determinação, resiliência e força.

 

“Love. Style. Life” de Garance Doré

“Love. Style. Life” é um livro multifacetado sobre a vida, o amor, a moda e a beleza, num registo informal e maravilhoso.

 

“Elizabeth Desapareceu” de Emma Healey

Fotografia: @shehasareaderssoul_ (via Instagram)

Este livro é mais do que uma história misteriosa sobre o desaparecimento de uma mulher, é um lembrete da perecibilidade da vida e da saúde mental. Um livro comovente sobre amor e amar.

 

“My Life On The Road” de Gloria Steinem

Este livro é uma viagem pela vida de Gloria Steinem. Ícone feminista, ativista social, jornalista, mulher de garra, condutora desta viagem atribulada. “My Life On The Road” é o livro autobiográfico de uma verdadeira #PowerWoman.

 

“A Quinta” de Joanne Ramos

Fotografia: @watchciarareads (via Instagram)

Uma história sobre um futuro distópico onde as mulheres vivem num local extraordinário, com recurso aos melhores cuidados, alimentos e tratamentos. A contrapartida? A vigilância excessiva, a falta de privacidade e o facto de estas mulheres estarem lá para gerar filhos que não serão seus.

 

“Pessoas Normais” de Sally Rooney

Fotografia: @rosie_gower_ (via Instagram)

Um livro que, inicialmente, parece uma típica história de adolescentes, mas que, rapidamente, percebemos que é mais do que isso. “Pessoas Normais” aborda temas como pressão social, famílias disfuncionais, violência, bullying, sexualidade e o drama de tomar decisões que mudam vidas inteiras.

 

“Sadie” de Courtney Summers

Fotografia: @marlenegouveia1986 (via Instagram)

Um livro enigmático sobre o misterioso desaparecimento de uma rapariga. “Sadie” mostra-nos uma visão diferente do lado negro da humanidade, deixando-nos incomodadas e, cada vez, mais curiosas, a cada página lida.

 

“Tudo O Que Sei Sobre Amor” de Dolly Alderton

Fotografia: @secrettland (via Instagram)

A nossa última sugestão de 2020 foi “Tudo O Que Sei Sobre Amor”, da autora Dolly Alderton. Um livro sobre amor, paixão, amizade, dramas de adolescentes e a importância dos sentimentos dos que nos rodeiam.

Diga-nos qual livro mais gostou de ler em 2020, utilizando a #JosefinasBookClub no Instagram.

Subscreva a newsletter da Josefinas
e não perca nenhuma novidade
Siga a Josefinas no Instagram